Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16618
Tipo do documento: Artigo
Título: Análise morfométrica das células de cloro de Poecilia vivipara expostas a frações da folha e da casca do caule de Caryocar brasiliensis
Título(s) alternativo(s): Morphometric analysis of Poecilia vivipara chloride cells exposed to fractions of Caryocar brasiliensis leaf and bark
Autor: Silva, Luciana Damacena
Nascimento, Valdirene do
Santos, Suzana Costa
Morais, José Oscar Rodrigues de
Sabóia-Morais, Simone Maria Teixeira de
Resumo: Frações da folha e casca de pequi (Caryocar brasiliensis), testadas como moluscicidas, combateram o hospedeiro intermedário da esquistossomose. O nicho ecológico desse molusco está associado a mananciais de água. Além disso foi verificada a ação fungiotóxica da fração acetato de etila (folha), que apresentou elevada atividade frente ao fungo Paracoccidioides brasiliensis. Utilizou-se o epitélio branquial de Poecilia vivípara (Cyprinodontiformes, Poeciliidae), para testar a toxicidade dessas frações para células animais. Análises quantitativas demonstraram redução da densidade numérica das células de cloro expostas às frações da folha e aumento das expostas à casca. A folha e a casca causaram a redução da área das células de cloro (CC) no filamento branquial. O perímetro das CC não sofreu alteração significativa perante tais frações. A fração aquosa da folha foi mais tóxica ao guaru. Frações da casca são menos prejudiciais, podendo ser empregadas no controle de populações celulares, pois se mostraram muito eficazes.
Abstract: Fractions of Caryocar brasiliensis leaf and bark, tested as molluscicidal, fought the intermediary host of schistosomiasis. The ecological niche of this mollusk is related to water sources. Besides this, a fungitoxic action of the ethyl-acetate fraction (leaf) was verified, exhibiting high activity towards Paracoccidioides brasiliensis. The gill epithelium of Poecilia vivipara (Cyprinodontiformes, Poeciliidae) was used to test the toxicity of these fractions to animal cells. Quantitative analyses demonstrated a decrease in the density of chloride cells exposed to the leaf fractions and an increase in those exposed to bark fractions. The leaf and bark fractions induced a decrease in the area of the chloride cells (CC) in the gill filament. The perimeter of the CC did not suffer significant changes in face of these fractions. The aqueous fraction of the leaf is more toxic to the guaru. Bark fractions are less debilitating, and can be employed in the control of cell populations, showing high efficacy at it.
Palavras-chave: Célula de cloro
Guaru
Moluscicida
Morfometria
Pequi
Chloride cell
Guaru
Molluscicidal
Morphometry
País: Brasil
Unidade acadêmica: Instituto de Química - IQ (RG)
Citação: SILVA, Luciana Damacena et al. Análise morfométrica das células de cloro de Poecilia vivipara expostas a frações da folha e da casca do caule de Caryocar brasiliensis. Acta Scientiarum. Biological Sciences, Maringá, v. 25, n. 1, p. 195-201, 2003.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16618
Data de publicação: 2003
Aparece nas coleções:IQ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Luciana Damacena Silva - 2003.pdf285,67 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons