Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18926
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorLemos, Marcos Vinicius Antunes de-
dc.creatorArantes, Thiago Quirino-
dc.creatorSouto, Cristielle Nunes-
dc.creatorMartins, Graciela Pessoa-
dc.creatorAraújo, Janaína Gomes-
dc.creatorGuimarães, Igo Gomes-
dc.date.accessioned2020-03-27T11:19:06Z-
dc.date.available2020-03-27T11:19:06Z-
dc.date.issued2014-02-
dc.identifier.citationLEMOS, Marcus Vinícius Antunes de et al. Effects of digestible protein to energy ratios on growth and carcass chemical composition of Siamese fighting fish (Betta splendens). Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 38, n. 1, p. 76-84, Jan./Feb. 2014.pt_BR
dc.identifier.issne- 1981-1829-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18926-
dc.description.abstractThe expansion in the market of ornamental fish depends on the intensification of production systems and the generation of appropriate technologies. Therefore, it is necessary to know the nutritional requirements of each species for the formulation of nutritionally balanced diets. A 30-day feeding trial was undertaken to evaluate the effects of different dietary digestible protein to energy ratio in diets for Betta splendens fingerlings. Fifty-six all-male B. splendens with 1.03 ± 0.11 g average weight were randomly stocked into 56 1L-aquaria in a completely randomized design with a 2 x 4 factorial arrangement, comprising eight treatments and seven replication. Each fish was considered an experimental unit. Diets were formulated to contain 28.0, 35.0, 42.0 and 49.0% DP and 3,600 and 3,200 kcal/kg DE. The growth parameters evaluated in this trial were weight gain (WG), feed intake (FI), feed conversion ratio (FCR), protein efficiency ratio (PER) and specific growth rate (SGR). No difference (P > 0.05) was observed for WG, FCR and SGR. However, a higher FI was observed for fish fed diets containing 42.0% DP (P < 0.05). A positive effect of DP and DE on PER was observed in this study. Generally, according to the increase of DE levels, a reduction on PER was observed. Based on this experimental condition, we recommend the use of 28.0% DP and 3,200 kcal/kg DE in diets for B. splendens.pt_BR
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectProtein requirementpt_BR
dc.subjectOrnamental fishpt_BR
dc.subjectCarcass compositionpt_BR
dc.subjectEnergy requirementpt_BR
dc.subjectGrowthpt_BR
dc.subjectExigências protéicaspt_BR
dc.subjectPeixe ornamentalpt_BR
dc.subjectComposição da carcaçapt_BR
dc.subjectRequerimentos energéticospt_BR
dc.subjectCrescimentopt_BR
dc.titleEffects of digestible protein to energy ratios on growth and carcass chemical composition of Siamese fighting fish (Betta splendens)pt_BR
dc.title.alternativeEfeito da relação energia: proteína digestível no crescimento e composição química de carcaça em dietas para alevinos de Betta splendenspt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA expansão no setor produtivo de peixes ornamentais depende da intensificação dos sistemas de produção e da geração de tecnologias adequadas. Por isso, é necessário o conhecimento das exigências nutricionais de cada espécie para a formulação de rações nutricionalmente adequadas. Neste estudo, objetivou-se avaliar as diferentes relações energia:proteína digestível em dietas para alevinos de Betta splendens. O experimento teve a duração de 30 dias, sendo utilizados 56 alevinos machos de B. splendens com peso médio inicial de 1,03 ± 0,11 g. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualisado em arranjo fatorial, sendo composto por oito tratamentos e sete repetições, considerando-se um peixe como uma unidade experimental. Foram formuladas dietas práticas, cujos níveis de proteína digestível foram 28,0; 35,0; 42,0 e 49% e os níveis de energia digestível de 3.200 e 3.600 kcal/kg. Os parâmetros de desempenho produtivo avaliados foram: ganho em peso (GP), consumo de ração aparente (CRA), conversão alimentar aparente (CAA), taxa de eficiência protéica (TEP) e taxa de crescimento especifico (TCE). Não houve diferença significativa entre os tratamentos para GP, CAA, TCE, entretanto foi observado maior CRA para o nível de PD de 42% (P<0,05). A TEP apresentou diferença significativa, de maneira que quanto maior o nível de energia digestível menor a taxa de eficiência protéica. Com base nas condições experimentais deste estudo e na taxa de eficiência protéica, o melhor nível de PD e ED para melhor taxa de eficiência protéica foi de 28% e 3200 kcal/kg ED, respectivamente.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.1590/S1413-70542014000100009-
dc.publisher.departmentEscola de Medicina Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Marcos Vinicius Antunes de Lemos - 2014.pdf339,9 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons