Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10713
Tipo do documento: Dissertação
Título: A noção fenomenológica do ego transcendente em Jean-Paul Sartre
Autor: Lima, Polyelton de Oliveira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5247302580334464
Primeiro orientador: Korelc, Martina
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1843883998267808
Primeiro membro da banca: Almeida, Fábio Ferreira de
Segundo membro da banca: Moutinho, Luiz Damon Santos
Terceiro membro da banca: Korelc, Martina
Resumo: As obras A transcendência do ego e Uma ideia fundamental da fenomenologia de Husserl: a intencionalidade revelam o anseio inicial de Sartre para combater a existência de conteúdos no interior da consciência. Aceitar a existência de conteúdos e, sobretudo, de um eu operador das consciências representaria um perigo para teoria da intencionalidade. A fenomenologia deve levar em consideração que a consciência é intencional e transcende a si mesma na tentativa de fugir da sua falta constitutiva. Os objetos do mundo são seres em-si, transcendentes à consciência, eles só existem para a consciência na medida em que aparecem para ela. E esta, por sua vez, é um ser para-si que busca o seu si no mundo e nos objetos transcendentes. O ego é um ser do mundo e surge quando a consciência reflexiva analisa a irrefletida. Se não há conteúdos na consciência, também não pode existir um ego que a opere, pois ela é autônoma e espontânea. No entanto, quando ela diz “eu penso”, parece reconhecer uma função ou, no mínimo, uma condição espontânea do eu. É nesse sentido que o ego surge como uma ficção para a consciência que deposita nesse mesmo ego a sua espontaneidade, cabendo a ele a função de unificar as ações, os estados e as qualidades.
Abstract: The works The transcendence of the ego and A fundamental idea of Husserl's phenomenology: intentionality reveal the yearning initial Sartre to combat the existence of content within consciousness. Accepting the existence of content and, above all, an operator of conscience I represent a danger to the theory of intentionality. Phenomenology must take into consideration that consciousness is intentional and transcends itself in an attempt to flee from their constitutive lack. The objects of the world are beings in itself, transcendent consciousness, they exist only to the extent that consciousness appears to her. Consciousness, in turn, is to be self-seeking yourself in the world and transcendent objects. The ego is a being in the world and arises when the reflective consciousness analyze the unreflective consciousness. If there is no content in consciousness, cannot be an ego that operates this consciousness because it is autonomous and spontaneous. However, when conscience says "I think", she seems to acknowledge a role or at least a condition of spontaneous self. It is in this sense that the ego emerges as a fiction for consciousness. The consciousness deposits in the ego its spontaneity and this serves to unify the actions, states and qualities.
Palavras-chave: Ego
Intencionalidade
Consciência
Transcendência
Fenomenologia
Ego
Intentionality
Consciousness
Transcendence
Phenomenology
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Filosofia (FAFIL)
Citação: LIMA, Polyelton de Oliveira. A noção fenomenológica do ego transcendente em Jean-Paul Sartre. 2013. 124 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10713
Data de defesa: 2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Filosofia (FAFIL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Polyelton de Oliveira Lima - 2013.pdf717,1 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons