Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5089
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAlvarenga, Giane Cristina-
dc.contributor.advisor1Oliveira, Ellen Synthia Fernandes de-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3128365764211694por
dc.contributor.advisor-co1Barbosa, Maria Alves-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5025797873585225por
dc.contributor.referee1Oliveira, Ellen Synthia Fernandes de-
dc.contributor.referee2Almeida , Nilza Alves Marques-
dc.contributor.referee3Siqueira, Karina Machado-
dc.date.accessioned2016-01-11T06:41:39Z-
dc.date.issued2015-03-11-
dc.identifier.citationALVARENGA, Giane Cristina. Avaliação da satisfação profissional de enfermeiros de um Hospital Universitário da Região Centro-Oeste do Brasil. 2015. 76 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5089-
dc.description.resumoEstudo transversal, descritivo, exploratório, com abordagem quantitativa, realizado em um hospital universitário localizado na região Centro Oeste do Brasil, envolvendo 91 enfermeiros concursados pela instituição. Buscou-se avaliar a satisfação profissional desses, bem como descrever o perfil sócio demográfico e profissional dos mesmos e identificar fatores que influenciam na satisfação no trabalho. Foram utilizados dois instrumentos para coleta de dados: sendo um questionário para levantamento de dados sociodemográficos e profissionais e outro para avaliação da satisfação no trabalho, o S20/23. A coleta ocorreu nos meses de novembro e dezembro de 2013. Os enfermeiros do estudo são na grande maioria, do sexo feminino (90,1%); com idade média, de 47 anos; 60,4% casados ou em união estável; possuem, em média, dois filhos; apresentam renda familiar de 10 salários mínimos e mais (71,4%); são especialistas (59,3%), mestres (30,8%) e doutores (4,4%). Pouco mais da metade possuem outro vínculo empregatício; trabalham, em média, 60h semanais. Quanto à satisfação no trabalho, há um misto de satisfação e insatisfação profissional entre os enfermeiros da instituição pesquisada. Conclui-se que os enfermeiros estão totalmente satisfeitos com as oportunidades de executarem atividades nas quais se destacam e também quanto aos objetivos e metas que devem alcançar. Há satisfação parcial no trabalho relacionado com o ato de fazer coisas que gostam, assim como com as possibilidades de decisão e autonomia. Apesar de totalmente satisfeitos com as relações com instâncias de poder, os enfermeiros encontram-se parcialmente satisfeitos com as possibilidades de decisão e autonomia. Mais da metade dos profissionais estão insatisfeitos com o ambiente de trabalho. As variáveis: tempo de graduação, renda familiar e outro vínculo de trabalho parecem não interferir na satisfação dos enfermeiros deste estudo. Com a presente investigação, surgiram medidas de intervenções simples, que podem reforçar a satisfação profissional, almejando melhor qualidade da assistência prestada aos clientes, com reflexo nas características da instituição, que está inserida no Sistema Único de Saúde (SUS), reforçando e Legitimando a humanização dos serviços prestados à comunidade, extensiva aos indivíduos que os prestam.por
dc.description.abstractTransversal, descriptive, exploratory study with a quantitative approach, performed in a university hospital in the Midwest region of Brazil, involving 91 nurses gazetted by the institution. We sought to evaluate job satisfaction of these and to describe the demographic profile and professional partner thereof and to identify factors that influence job satisfaction. Two instruments for data collection were used: being a questionnaire for sociodemographic data and other professionals and to assess job satisfaction, the S20 / 23. The collection occurred during the months of November and December 2013. The study nurses are in most cases, female (90.1%); mean age, 47 years; 60.4% were married or in a stable relationship; have an average of two children; have a family income of 10 minimum wages and more (71.4%); are experts (59.3%), teachers (30.8%) and doctors (4.4%). Just over half have other employment; working on average 60 hours a week. As for job satisfaction, there is a mixture of satisfaction and professional dissatisfaction among nurses in the research institution. We conclude that nurses are fully satisfied with the opportunities to perform activities that stand out and also about the objectives and goals to achieve. A partial job satisfaction related to the act of doing things they enjoy, as well as the possibilities of decision and autonomy. Though fully satisfied with relations with positions of power, nurses are partially satisfied with the possibilities of decision and autonomy. More than half of the professionals are dissatisfied with the work environment. The variables: time of graduation, family income and other employment relations do not appear to interfere with the satisfaction of nurses in this study. With this research, there were simple interventions measures that can enhance job satisfaction, aiming to better quality of care delivered to customers, reflecting the characteristics of the institution, which is part of the Unified Health System (SUS), and strengthening the Legitimizing humanization of service to the community, extended to individuals that do so.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Cláudia Bueno (claudiamoura18@gmail.com) on 2016-01-08T14:25:37Z No. of bitstreams: 2 Dissertação - Giane Cristina Alvarenga - 2015.pdf: 653540 bytes, checksum: 5587d9fd4fd0d44bcd30dbbf710240af (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2016-01-11T06:41:39Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação - Giane Cristina Alvarenga - 2015.pdf: 653540 bytes, checksum: 5587d9fd4fd0d44bcd30dbbf710240af (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-01-11T06:41:39Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação - Giane Cristina Alvarenga - 2015.pdf: 653540 bytes, checksum: 5587d9fd4fd0d44bcd30dbbf710240af (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2015-03-11eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/retrieve/24876/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20-%20Giane%20Cristina%20Alvarenga%20-%202015.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentPró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PRPG)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectSatisfação no trabalhopor
dc.subjectEnfermeirospor
dc.subjectGestão de recursos humanos em saúdepor
dc.subjectJob satisfactioneng
dc.subjectNurseseng
dc.subjectManagement of human resources in healtheng
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApor
dc.titleAvaliação da satisfação profissional de enfermeiros de um Hospital Universitário da Região Centro-Oeste do Brasilpor
dc.title.alternativeAssessment of job satisfaction of nurses in a university hospital of the Midwest Region of Brazileng
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado Profissional em Saúde Coletiva (PRPG)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Giane Cristina Alvarenga - 2015.pdf638,22 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons