Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16270
Tipo do documento: Artigo
Título: Spatial chemometric analyses of essential oil variability in Eugenia dysenterica
Autor: Vilela, Eliane da Costa
Duarte, Alessandra Rodrigues
Naves, Ronaldo V.
Santos, Suzana da Costa
Seraphin, José Carlos
Ferri, Pedro Henrique
Resumo: Variações nos óleos essenciais foram utilizadas para o estudo da estrutura química espacial de oito populações de E. dysenterica do Cerrado central brasileiro. Previamente, o autocorrelograma multivariado de Mantel e o particionamento da variação da matriz química, utilizando os conjuntos de dados espaciais e ambientais como preditores, sugeriram uma significante variação espacial nos óleos essenciais. No presente estudo, os métodos quimiométricos espaciais usando variogramas e mapas de probabilidade permitiram a detecção e a caracterização da estrutura químico-espacial entre populações, bem como dos fatores ambientais responsáveis por ela. Todas essas estratégias indicaram que as populações diferem quimicamente a distâncias geográficas superiores a 120 km, um indicador da distância mínima entre amostras necessária para a conservação da diversidade genética das populações. Embora sendo raramente usadas com metabólitos secundários, essas metodologias possuem uma grande aplicação em conservação de espécies e podem permitir uma efetiva integração de perspectivas genética, química e ecológica.
Abstract: Chemovariations in essential oils were used for studying the spatial chemical structure of eight E. dysenterica populations in Central Brazilian Cerrado. Previously, multivariate Mantel autocorrelogram and chemical matrix variation partitioning, using the spatial and environmental data sets as predictors, have suggested a highly significant spatial variation in essential oils. In the present study, spatial chemometric methods using variograms and probability maps detected and characterized the spatial chemical structure among populations, as well as the environmental factors responsible for them. All these strategies indicated that the populations differ chemically whenever the geographical distance exceeds 120 km, an indicator of the minimal distance between samples required for conserving the genetic diversity of populations. Although being scarcely used with secondary metabolites, these methodologies may be used in a wide range of applications in species management and may lead to an effective integration of genetic, chemical and ecological perspectives.
Palavras-chave: Eugenia dysenterica
Essential oil
Chemovariations
Variogram
Apatial variation
País: Brasil
Unidade acadêmica: Instituto de Química - IQ (RG)
Citação: VILELA, Eliane C. et al. Spatial chemometric analyses of essential oil variability in Eugenia dysenterica. Journal of the Brazilian Chemical Society, Campinas, v. 24, n. 5, p. 873-879, Apr. 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5935/0103-5053.20130099
Identificador do documento: 10.5935/0103-5053.20130099
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16270
Data de publicação: Abr-2013
Aparece nas coleções:IQ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Eliane da Costa Vilela - 2013.pdf1,35 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons