Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12789
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMorais, Lizz Kezzy de-
dc.creatorXimenes, Paulo Alcanfor-
dc.creatorPinheiro, José Baldin-
dc.creatorSilveira, Cláudio Aparecido-
dc.date.accessioned2017-11-09T10:28:09Z-
dc.date.available2017-11-09T10:28:09Z-
dc.date.issued1998-12-
dc.identifier.citationMORAIS, Lizz Kezzy de; XIMENES , Paulo Alcanfor; PINHEIRO, José Baldin; SILVEIRA , Cláudio Aparecido. Eficiência e seletividade de herbicidas na cultura da soja (Glycine max (L.) Merrill) em áreas de cerrado. Anais da Escola de Agronomia e Veterinária, Goiânia, v. 28, n. 2, p. 113-118, jul./dez. 1998. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/3002/3045>.pt_BR
dc.identifier.issn0100-218X-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12789-
dc.description.abstractln order to evaluate the efficiency and selectivi1y of Boral (sulfentrazone), Scepter (imazaquin) and Sencor (metribuzin) on weed control in the soybean crop, a triai was carried out at Escola de Agronomia/ Universidade Federal de Goiás. Six treataments were tested: 1- Boral 500 SC(I,2 1/ha); 2- Sencor 480SC(I,O 1/ha); 3- Sencor 480 SC+Scepter 150CE(0,6+o,8 1/ha); 4- Sencor 480 SC+Boral 500 se (0,75+o,70 1/ha); 5- Not weeded control; 6- Weedeq conu-ol. These treatrnents were planted as randomized blocl,s design with four replications. The soybean cultivar was MTBR-49 (Pioneira), sowing in 50 cm spacing and 20 plants/m density. There were not differences between lhe treatrnents in the first and second evaluation of Sida rhombifo/ia L., Spermacoce latifolia Aubl. and lpomoea purpurea Lam. occurrence. There were differences between treatrnents for Acanthospermum australe (Loefl.) O. Kuntze) at first evaluation (27 days after herbicides aplication and for Brachiaria decumbens Stapt.) and second evaluation ( 41 days after herbicides aplication). During the evaluations it was not ÍOIIIld fitotoxicity.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherAntônio Henrique Garciapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSojapt_BR
dc.subjectSulfentrazonept_BR
dc.subjectImazaquinpt_BR
dc.subjectMetribuzinpt_BR
dc.subjectSoybeanpt_BR
dc.titleEficiência e seletividade de herbicidas na cultura da soja (Glycine max (L.) Merrill) em áreas de cerradopt_BR
dc.title.alternativeHerbicides efficiency and selectivity on weed control in the soybean croppt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoCom o objetivo de avaliar a eficiência e a seletividade dos produtos Boral (sulfentrazone), Scepter (lmazaquin) e Sencor (metribuzin) no controle de plantas daninhas na cultura da soja, instalou-se um ensaio na Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás, no município de Goiânia-GO. O ensaio constituiu-se de seis tratamentos: 1-Boral 500 se (l,21/ha ); 2-Sencor 480 se (1,0 1/ha ); 3-Sencor 480 SC + Scepter 150 CE (0,6 + 0,81/ha ); 4-Sencor 480 SC + Boral 500 SC (0,75 + O, 70 1/ha); 5-Testemunha sem capina e 6-Testemunha capinada. O delineamento foi o de blocos ao acaso com quatro repetições. Foi utilizado o cultivar de soja MfBR-49 (Pioneira), com espaçamento de 50 cm e com densidade de 20 plantaslm. Não houve diferenças significativas entre os tratamentos na primeira e segunda avaliações em relaçãoàocorrência dasplantasdaninhasguanxuma(SidarhombifoliaL.),erva-quente (Spermacoce latifolia.) e corda-de-viola (lpomoea purpurea Lam.). Os tratamentos, porém, diferiram para as plantas daninhas arrapicho-rasteiro (Acanthospermum austral e (Loefl.) O. Kuntze) na primeira avaliação (27 dias após a aplicação dos produtos) e Brachiaria decumbens Stapt. na segunda avaliação (41 dias após a aplicação dos produtos). Não foram observados problemas severos de fitotoxidez.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:EA - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Lizz Kezzy de Morais - 1998.pdf198,7 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons