Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12927
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorChaves, Juliana de Castro-
dc.date.accessioned2017-11-21T11:30:35Z-
dc.date.available2017-11-21T11:30:35Z-
dc.date.issued2015-04-
dc.identifier.citationCHAVES, Juliana de Castro. O entrelaçamento entre arte, cinema e subjetividade: possibilidades, impasses e desafios na teoria crítica. Impulso: revista de Ciências Sociais e Humanas, Piracicaba, v. 25, p. 107-107-119, jan./abr. 2015.pt_BR
dc.identifier.issne- 2236-9767-
dc.identifier.issn0103-7676-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12927-
dc.description.abstractThis work aims to discuss some elaborations raised by a research entitled “Work, Art, and Autonomy”, coordinated by me, and connected to the Center for Studies and Research in Psychology, Education, and Culture (Neppec), from the College of Education of the Federal University of Goiás (UFG). We ask whether there is a possibility of the film being a cultural prod- uct not adapted to the reproduction of the capitalist society; if the film can be formed by art elements, i.e., if it can be a cultural product that forms subjects to nonconformity. This article estab- lishes dialogues with Theodor Adorno and Herbert Marcuse, with issues arising from the research process and from conversations with authors, educators, and filmmakers, which resulted in chal- lenges to be facedpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectArtept_BR
dc.subjectTeoria críticapt_BR
dc.subjectCinemapt_BR
dc.subjectArtpt_BR
dc.subjectCinemapt_BR
dc.subjectCritical theorypt_BR
dc.titleEntrelaçamento entre arte, cinema e subjetividade: possibilidades, impasses e desafios na teoria críticapt_BR
dc.title.alternativeThe intertwining between art, cinema, and subjectivity: possibilities, impasses, and challenges in critical theorypt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoEsse trabalho objetiva discutir algumas elaborações sus- citadas pela pesquisa “Trabalho, Arte e Autonomia”, coordenada por mim, e ligada ao Núcleo de Estudos e Pesquisa em Psicologia, Educação e Cultura (Neppec), da Faculdade de Educação da Uni- versidade Federal de Goiás (UFG). Indagamos se há possibilidade de o filme ser um produto cultural de não adaptação à reprodu- ção da sociedade do capital. Se o filme pode ser constituído por elementos da arte, ou seja, se ele pode ser um produto cultural que forma sujeitos para o inconformismo. Este artigo estabele- ce interlocuções com Theodor Adorno e Herbert Marcuse, com questões advindas do processo da pesquisa e com diálogos com autores, educadores e cineastas que resultaram em desafios a se- rem enfrentados.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.15600/2236-9767/impulso.v25n62p107-119-
dc.publisher.departmentFaculdade de Educação - (FE)pt_BR
Aparece nas coleções:FE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Juliana de Castro Chaves - 2015.pdf371,14 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons