Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16503
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorViana, Nildo Silva-
dc.date.accessioned2018-12-05T11:48:18Z-
dc.date.available2018-12-05T11:48:18Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationVIANA, Nildo Silva. O papel do indivíduo na história. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 14, n. 21, p. 118-134, 2013.pt_BR
dc.identifier.issne- 2237-8871-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16503-
dc.description.abstractThis article discusses the role of the individual in history, as well as its autonomy and ability to intervene in historical events. Resuming some aspects of the debate of historiography on the individual in history, it examines the perspective of the materialist conception of history and the real meaning of individual actions in the historical process. To this end, it discusses the social formation of the individual, his uniqueness and relative autonomy, his participation in history as an expression of social classes and other forces acting in society. Thus, we conclude that in class societies the relative autonomy of the individual is very small and he only influences the course of historical events when he expresses needs and social classes.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectIndivíduopt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectSignificadopt_BR
dc.subjectPapelpt_BR
dc.subjectAutonomia relativapt_BR
dc.subjectSingularidadept_BR
dc.subjectIndividualpt_BR
dc.subjectHistorypt_BR
dc.subjectMeaningpt_BR
dc.subjectRolept_BR
dc.subjectRelative autonomypt_BR
dc.subjectSingularitypt_BR
dc.titleO papel do indivíduo na históriapt_BR
dc.title.alternativeThe role of the individual in historypt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoNeste artigo discute-se o papel do indivíduo na história, sua autonomia, capacidade de intervenção nos acontecimentos históricos. Retomando alguns aspectos do debate da historiografia sobre o indivíduo na história, analisa-se a perspectiva da concepção materialista da história, o real significado das ações individuais no processo histórico. Para tanto, discute-se a formação social do indivíduo, a sua singularidade e autonomia relativa, a sua participação na história como expressão de classes sociais e outras forças atuantes na sociedade, concluindo que, nas sociedades de classes, a autonomia relativa do indivíduo é muito pequena e ele só exerce uma influência no curso dos acontecimentos históricos quando expressa necessidades e classes sociais.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.5752/P.2237-8871.2013v14n21p118-
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Nildo Silva Viana - 2013.pdf95,87 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons