Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18767
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMalta, Deborah Carvalho-
dc.creatorSoares Filho, Adauto Martins-
dc.creatorMontenegro, Marli de Mesquita Silva-
dc.creatorMascarenhas, Márcio Dênis Medeiros-
dc.creatorSilva, Marta Maria Alves da-
dc.creatorLima, Cheila Maria-
dc.creatorMorais Neto, Otaliba Libânio de-
dc.creatorTemporão, José Gomes-
dc.creatorPenna, Gerson Oliveira-
dc.date.accessioned2020-02-28T15:47:44Z-
dc.date.available2020-02-28T15:47:44Z-
dc.date.issued2010-12-
dc.identifier.citationMALTA, Deborah Carvalho et al. Análise da mortalidade por acidentes de transporte terrestre antes e após a Lei Seca – Brasil, 2007-2009. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 19, n. 4, p. 317-328, 2010.pt_BR
dc.identifier.issn1679-4974-
dc.identifier.issn2337-9622-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18767-
dc.description.abstractObjective: to compare the risk of death due to road traffic accidents (RTA) before and after the implementation of Law Number 11,705 (Dry Law) that restricts the consumption of alcoholic beverages in Brazil. Methodology: data from the Mortality Information System (SIM), from 2007 to 2009, were evaluated. The standardized RTA death rate variations and their respective confidence intervals of 95% were evaluated in the period from July 2007 to June 2008 (before the Dry Law) and from July 2008 to June 2009 (after the implementation of the Dry Law). Results: a significant proportional reduction in RTA death rates was observed, ranging from 7.4% for Brazil to 11.8% for state capitals, especially among men (-8.3% and -12.6%, respectively). Conclusions: the continuous maintenance and increase in surveillance and traffic education activities along with the development of analytical studies to better evaluate the impact of such restrictive measures are recommended.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMortalidadept_BR
dc.subjectConsumo de bebidas alcoólicaspt_BR
dc.subjectLegislaçãopt_BR
dc.subjectAcidentes de trânsitopt_BR
dc.subjectCausas externaspt_BR
dc.subjectMortalitypt_BR
dc.subjectAlcoholic beverage consumptionpt_BR
dc.subjectLegislationpt_BR
dc.subjectRoad traffic accidentspt_BR
dc.subjectExternal causespt_BR
dc.titleAnálise da mortalidade por acidentes de transporte terrestre antes e após a Lei Seca – Brasil, 2007-2009pt_BR
dc.title.alternativeMortality analysis of traffic accidents before and after Brazil’s Dry Law, from 2007 to 2009pt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoObjetivo: comparar o risco de morte por ATT antes e depois na implantação da Lei 11.705 (Lei Seca), que restringe o consumo de bebida alcoólica no Brasil. Metodologia: foram avaliados os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) de 2007 a 2009. Avaliaram-se as variações da taxa padronizada de mortalidade por ATT e respectivos intervalos de confiança de 95% no período anterior (julho/2007 a junho/2008) e posterior (julho/2008 a junho/2009) à implantação da Lei Seca. Resultados: identificou-se redução proporcional significativa no risco de morte por ATT, variando de -7,4% para o Brasil a -11,8% nas capitais, principalmente entre os homens (-8,3% e -12,6%, respectivamente). Conclusões: recomenda-se a manutenção e ampliação da fiscalização e educação para o trânsito e ainda a continuidade de estudos analíticos para melhor avaliar o impacto da medida restritiva ao álcool e direção.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.5123/S1679-49742010000400002-
dc.publisher.departmentInstituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Deborah Carvalho Malta - 2010.pdf186,31 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons