Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/21078
Tipo do documento: Artigo
Título: Decolonização da vivência religiosa como estratégia comunicacional
Autor: Soares, Denise Rodrigues
Silva, Suzete Aparecida Gomes
Dias, Luciene de Oliveira
Resumo: Na medida em que grupos populares vivenciam suas religiões, trilham caminhos que perpassam pelo controle, silenciamento e, inclusive, apagamento conduzido por instituições que construíram, ao longo da História, um espaço de poder no Ocidente e, assim, tentam reproduzir e manter uma lógica de hegemonia branca e cristã. Propomos aqui discutir vivências e religiosidades de pessoas que elaboram suas existências no interior do país e de pessoas negras que encontram na religião a possibilidade de viver seu corpo e sua ancestralidade, entendendo que tudo isso implica em repensar os próprios processos comunicacionais. As mediações tecidas no âmbito do que chamamos de cultura popular envolvem códigos muito específicos e configuram-se como verdadeiras estratégias comunicacionais. Chegamos, assim, à conclusão que perceber a comunicação como objeto vivo nos faz retomar discussões caras para a compressão do contexto social contemporâneo.
Abstract: When popular groups experience their religions, they follow paths that run through control, silence, and even erasure. These processes are conducted by institutions that have built, throughout history, a space of Western power. Thus, they reproduce and maintain a logic of white and Christian hegemony. We discuss the experiences and religiosity of people who live in the countryside and of black people who find in religion the possibility of living their body and their ancestry, understanding that this implies rethinking their own communication processes. The mediation occurring in the context of what we call popular culture involve very specific codes and configures itself as true communication strategies. Thus, we conclude that perceiving communication as a living object makes us resume pertinent discussions for the compression of the contemporary social context.
A medida que los grupos populares experimentan sus religiones, siguen caminos que pasan por el control, el silencio e incluso el olvido conducidos por instituciones que han construido, a lo largo de la historia, un espacio de poder occidental y, así, intentan reproducir y mantener una lógica de hegemonía blanca y cristiana. Proponemos discutir las experiencias y religiosidades de las personas que elaboran sus existencias en el interior del país y de las personas negras que encuentran en la religión la posibilidad de vivir su cuerpo y su ascendencia, entendiendo que esto implica repensar sus propios procesos de comunicación. Las mediaciones tejidas en el contexto de lo que llamamos “cultura popular” involucran códigos muy específicos y se configuran como verdaderas estrategias comunicativas. Llegamos a la conclusión de que percibir la comunicación como un objeto vivo nos hace reanudar discusiones costosas para la compresión del contexto social contemporáneo.
Palavras-chave: Comunicação
Religião
Catolicismo
Candomblé
Cultura popular
Communication
Religion
Catholicism
Candomblé
Popular culture
Comunicación
Religión
Catolicismo
Candomblé
Cultura popular
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)
Citação: SOARES, Denise Rodrigues; SILVA, Suzete Aparecida Gomes Silva; DIAS, Luciene de Oliveira. Decolonização da vivência religiosa como estratégia comunicacional. Extraprensa, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 74-90, jan./jun. 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: https://doi.org/10.11606/extraprensa2020.163231
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Identificador do documento: https://doi.org/10.11606/extraprensa2020.163231
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/21078
Data de publicação: Jun-2020
Aparece nas coleções:FIC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Denise Rodrigues Soares - 2020.pdf174,05 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons