Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4389
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisor1Maia, Juarez Ferraz de-
dc.creatorAlmeida, Marília de Almeida e-
dc.date.accessioned2014-11-12T12:56:58Z-
dc.date.available2014-11-12T12:56:58Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.citationALMEIDA, Marília de Almeida e. O percurso da Aids na mídia análise da cobertura da aids no jornal “O POPULAR” de 1983 a 2007. 2008. 107 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)–Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4389-
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectAidspt_BR
dc.subjectMídiapt_BR
dc.subjectO Popularpt_BR
dc.subjectDiscriminaçãopt_BR
dc.subjectPreconceitopt_BR
dc.titleO percurso da Aids na mídia análise da cobertura da aids no jornal “O POPULAR” de 1983 a 2007pt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.description.resumoO Jornalismo é capaz de interferir diretamente na forma como a população reagirá diante dos fatos por ele noticiados. As estratégias lingüísticas e o discurso persuasivo fazem com que a população creia na veracidade e imparcialidade plena dos textos jornalísticos e, portanto, os considerem como reflexos da realidade. A imprensa influencia as decisões políticas do Estado, a opinião pública e a inteligibilidade de certos temas, como por exemplo, a Aids. Nesta pesquisa, buscou-se refazer o percurso da Aids pela mídia, analisando de forma específica a cobertura sobre o tema feito pelo jornal “O Popular, principal jornal do Estado de Goiás. Foram coletados um total de 68 textos do gênero informativo, sendo 48 do período 1983-1997 e 20 do ano de 2007. As matérias coletadas foram analisadas quanto à sua abordagem e ao aprofundamento dado ao tema. Utilizou-se também entrevistas com profissionais da comunicação e com um representante do Grupo Pela Valorização, Integração e Dignidade do Doente de Aids (Grupo pela Vidda). Constatou-se que “O Popular” cometeu diversos erros no início de sua cobertura sobre a Aids, até o início dos anos 90, o que condiz com o comportamento da imprensa nacional diante do tema. No entanto, a forma de abordar a doença evoluiu. O portador do vírus HIV tornou-se uma fonte mais constante nas reportagens e existe uma maior preocupação em contextualizar os dados científicos, exemplificá-los com histórias reais. Imprensa, ciência e sociedade evoluíram mutuamente no que diz respeito à resposta diante da Aids.pt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.contributor.referee1Maia, Juarez Ferraz de-
dc.contributor.referee1Borges, Rosana-
dc.publisher.departmentFaculdade de Informação e Comunicação (RG)pt_BR
dc.publisher.courseJornalismo (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FIC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Jornalismo - Marília Almeida.pdfTrabalho de Conclusão de Curso - Artigo Principal583,85 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons