Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1420
Tipo do documento: Dissertação
Título: A cobertura do caso Calabresi na mídia impressa e o conflito entre o infante exposto e o sujeito de direitos
Título(s) alternativo(s): The coverage of the event in print Calabresi and the conflict between the infant exposed and the subject of rights
Autor: SOUZA, Lillian Bento de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3752584332929316
Primeiro orientador: SILVA, Magno Luiz Medeiros da
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8829860934484429
Resumo: Um caso de tortura que teve como vítima uma garota de 12 anos é denunciado por vizinhos da agressora, a empresária de classe média alta e moradora de um bairro nobre de Goiânia (GO), Silvia Calabresi, tornou-se tema de discussão da mídia brasileira, em especial, da imprensa goiana desde 17 de março de 2008, data da denúncia do caso no Polícia Civil. Este trabalho busca identificar a Formação Discursiva que conduz o discurso da mídia sobre a relação da violência com a infância a partir da Análise de Discurso (AD) proposta por Michel Pêcheux, Michel Foucault e, por fim, a partir da análise do Método Arqueológico, discutida por Freda Indursky (2007). A trajetória da representação da infância, desde o infante exposto, representado por crianças indígenas do Brasil Colônia, passando pela noção de criança menorizada e marginalizada, consolidada juridicamente com os Códigos do Menor, até o sujeito de direito e em desenvolvimento inaugurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), surge como primeiro fio condutor para identificação da Formação Discursiva que conduz o discurso da mídia no caso desta cobertura policial específica. A noção de violência e a aceitação da tortura no que por muitas décadas foi chamado de processo educacional presente na relação entre pais e filhos também vem a tona na fala da agressora, que justifica as sessões de tortura alegando estar educando a criança-vítima. Por fim, a noção de sujeito de direitos parece mais consolidada quando a tortura é tratada como algo inaceitável no seio da sociedade contemporânea, passando por estranhamentos como o fato de a prática violenta ter ocorrido no seio da classe média. Há um estranhamento deste fato que advém da noção já consolidada no senso comum de que a violência é características das classes economicamente desfavorecidas. Aliado à essa trajetória das noções de infância, violência e tortura está o processo de produção da notícia, que com suas particularidades redireciona o texto jornalístico, sem contudo, desviarse da Formação Discursiva em que está inserido.
Abstract: A torture case that had as victim a 12 year-old girl is denounced by some neighbors of the aggressor, the entrepreneur of high middle class who lived in a noble quarter of Goiânia (GO), Silvia Calabresi, became subject of analysis in the Brazilian media, in special, the provincial press since March 17th of 2008, when the case was denounced to the Police. This work searches to identify the Discursive Formation that leads the speech of the media about the relation of the violence with childhood from the Analysis of Speech (AD) proposed by Michel Pêcheux, Michel Foucault and, finally, from the analysis of the Archaeological Method, argued by Freda Indursky (2007). The path of the representation of childhood, since the displayed child, represented by indigenous children of the Brazil Colony, passing by the notion of minor and marginalized child, legally consolidated with the Codes of Minor, until the citizenship in development age starred from the Statute of the Child and the Adolescent (Law 8,069/90), appears as the first conducting wire to identify the Discursive Formation that leads the media s speech in this specific police covering case. The notion of violence and the acceptance of the torture misinterpreted during many decades as educational process present on the parentschildren relation also come up at the aggressor s speech, who justifies the torture sessions as she was educating the child-victim. Finally, the notion of citizen of rights seems more consolidated when the torture is faced as something unacceptable in the vein of the contemporary society, considering strange the fact that the violent act had occurred in the heart of the middle class. There is some strangeness in this fact witch comes from the consolidated notion in the common sense that violence is a characteristic of poorer classes. Ally to this trajectory of the notion of childhood, violence and torture is the process of the news production, witch, with its own characteristics, redirects the journalistic text, without however, turn aside itself from the Discursive Formation where it is inserted.
Palavras-chave: mídia
violência
tortura
discurso
infância
direitos humanos
media
violence
torture
speech
childhood
human rights
1.Mídia - discurso - violência 2.Direitos humanos - Infância 3.Texto jornalístico - Produção jornalística
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Ciências Sociais Aplicadas
Programa: Mestrado em Comunicação
Citação: SOUZA, Lillian Bento de. The coverage of the event in print Calabresi and the conflict between the infant exposed and the subject of rights. 2009. 208 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1420
Data de defesa: 28-Ago-2009
Aparece nas coleções:Mestrado em Comunicação (FIC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Lillian Bento.pdf1,33 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.