Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/2431
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorLIVIZ, Elisângela Martins Sandim Franke-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3756525318373217por
dc.contributor.advisor1CÁNOVAS, Suzana Yolanda Lenhardt Machado-
dc.contributor.advisor1LattesCANOVAS,Suzana Yolanda Lenhardt Machadopor
dc.date.accessioned2014-07-29T16:19:09Z-
dc.date.available2009-08-10-
dc.date.issued2008-10-03-
dc.identifier.citationLIVIZ, Elisângela Martins Sandim Franke. Love and death in encarnação, of José de Alencar. 2008. 117 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística, Letras e Artes) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/2431-
dc.description.resumoEste trabalho tem por intuito realizar um estudo sobre Encarnação, último romance de José de Alencar, que circulou como folhetim e foi publicado como livro somente após sua morte. Para tanto, inserimos esse romance na literatura de cunho fantástico e por isso discorreremos sobre esse gênero e também sobre o Romantismo, época literária em que autor e seu romance estão enquadrados. Traçamos uma linha de comparação entre essa narrativa de Alencar e várias outras que também fazem parte da literatura fantástica, e que possuem semelhanças com a do autor estudado. Fizemos relações intratextuais e intertextuais com escritores nacionais e estrangeiros. O tema do duplo presente nas narrativas fantásticas, que teve seu boom à época do Romantismo, chamou nossa atenção e tecemos um estudo comparativo, unindo Alencar e Edgar A. Poe através desse tema.por
dc.description.abstractThis dissertation is aimed at analyzing Encarnação, José de Alencar s last novel, which was, at first, read as a pamphlet, but after the author s death, it was published as a novel. To do so, we inserted this novel in the fantastic tradition, and because of it, we also intend to discuss about This genre, as well as Romanticism, a literary school in which both the author and his novel belong to. We compared Alencar s narrative to many others, which can be included in the fantastic genre and which have similarities with the author on focus. We set intratextual and intertextual relationships with Brazilian and international authors. The myth of the double, present in the fantastic genre, whose boom took place in Romanticism, drew our attention and we made a comparative study, linking Alencar and Edgar Allan Poe, through this theme.eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2014-07-29T16:19:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao Elisangela Martins.pdf: 701510 bytes, checksum: 2b98acaae608951043b7cfd35a8cc854 (MD5) Previous issue date: 2008-10-03eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://repositorio.bc.ufg.br/TEDE/retrieve/5215/Dissertacao%20Elisangela%20Martins.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentLingüística, Letras e Artespor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programMestrado em Letras e Linguísticapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectJosé de Alencarpor
dc.subjectRomantismopor
dc.subjectfantásticopor
dc.subjectintertextualidadepor
dc.subjectduplopor
dc.subjectJosé de Alencareng
dc.subjectRomanticismeng
dc.subjectfantasticeng
dc.subjectintertextualityeng
dc.subjectdoubleeng
dc.subject1. Romantismo - literatura brasileira 2. Fantástico 3. Alencar, José de 4. Encarnação - Amor e Mortepor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRApor
dc.titleAMOR E MORTE EM ENCARNAÇÃO, DE JOSÉ DE ALENCARpor
dc.title.alternativeLove and death in encarnação, of José de Alencareng
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Elisangela Martins.pdf685,07 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.