Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10283
Tipo do documento: Tese
Título: Relações e condições de trabalho docente em IES privadas da grande Goiânia: análise relacional de rescindidos no contexto do Sinaes
Título(s) alternativo(s): Teacher practice conditions and relations in the private I'S in Grande Goiânia: relational analysis in the context of Sines
Autor: Costa, Aline Fagner de Carvalho e
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4982145389483105
Primeiro orientador: Amaral, Nelson Cardoso
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3161592631250103
Primeiro membro da banca: Amaral, Nelson Cardoso
Segundo membro da banca: Sguissardi, Valdemar
Terceiro membro da banca: Aguiar, Márcia Ângela da Silva
Quarto membro da banca: Ferreira, Suely
Quinto membro da banca: Oliveira, João Ferreira de
Resumo: Análise relacional das gestões de Instituições de Educação Superior (IES) privadas da Região Metropolitana de Goiânia (RMG) com as políticas brasileiras voltadas para avaliação, regulação e supervisão do campo, que constituem o Sistema Federal de Ensino (SFE). A prática observada esteve nas relações e condições de trabalho, conjunto relativamente dinâmico de disposições duráveis, manifesto neste subcampo e apresentado pela base documental extraída do Censo da Educação Superior, do Sistema e-MEC (MEC, Inep) e pelas vozes de professores e professoras que atuaram em IES privadas da RMG que tiveram suas rescisões de contrato de trabalho docente assistidas pelo Sindicato dos Professores de Goiás (Sinpro – Go), no período entre 2004 e 2017. O grupo de 126 docentes respondeu ao questionário com link encaminhado por e-mail e Whatsapp. Atentou-se, no questionário com 34 questões de múltiplas escolhas e 8 questões abertas, para três momentos de suas trajetórias profissionais: no ‘presente’, sobre os tipos de relações e condições de trabalho que esses professores e professoras experimentavam em 2018; no passado, sobre a experiência vivenciada no contrato rescindido entre 2004 e 2017; e no futuro, com vestígios dos vislumbres e estratégias para suas carreiras. A compreensão do subcampo da educação superior privada, aqui empreendida, exigiu observá-lo relacionado ao campo do poder, onde as políticas se estabelecem em prescrições legais e normativas e ao campo econômico, principalmente quando IES privadas expandem-se e diversificam-se como privado mercantil, na medida que participam da massificação das matrículas por meio do setor de serviços. Pretendeu-se buscar evidências da prática docente no seu modus operandi, com olhar voltado a gestão articuladas entre três agentes, tomados como categorias neste estudo: o Estado, as IES privadas e o trabalho docente. No contexto das relações de avaliação, regulação e supervisão pelo Estado, como um sistema de consagração (produção da crença) e de (re) produção de um dado capital cultural, que acontecem no campo acadêmico. Assim, os elementos e critérios presentes no questionário foram sugeridos em parte pelos instrumentos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) no que se refere à própria qualidade do corpo docente (titulação, regime de trabalho, experiências acumuladas). Por sua vez, as IES privadas, ou não, também apresentam seus processos de produção e seus “produtos” como fundamentais à economia de bens simbólicos, que não prescinde da e que conforma a classe profissional que lhes dá o corpo e, portanto, materialidade. A construção do objeto que decorre de diálogos possíveis entre a sociologia (e a sociologia da educação) de Bourdieu, a indústria cultural de Adorno e Horkheimer, o materialismo cultural de Thompson e Williams, e ainda das contribuições das ciências do trabalho de Clot e Schwartz. Além das referências nacionais que discutem a educação superior e sua avaliação especificamente como Dias Sobrinho, Sguissardi, Barreyro, Rothen, Amaral, Oliveira, Hey, Moraes e Ferreira. Verificou-se que na expansão do subcampo das privadas em Goiás viu-se, a partir de informações do Sinaes e dos relatos docentes, melhores indicadores da qualidade do corpo docente convivendo com flexibilização, intensificação e precarização nas relações e condições do trabalho nas IES privadas da RMG. O estudo sugere novas problematizações sobre a educação superior e as possibilidades emancipatórias do trabalho docente em sua dimensão mais política (políticas públicas e institucionais e estratégias individuais), quando das diversas gestões do trabalho docente, entendido como atividade acadêmica que produz esse importante capital cultural. A pesquisadora contou com bolsa de doutorado do Programa de Demanda Social da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Abstract: Relational analysis of private Higher Education Institutions (IES) managements in the Metropolitan Region of Goiânia (RMG) with Brazilian politics regarding evaluation, regulation and supervision of the field, that constitute the Federal System of Education (SFE). The observed practice was in the work relations and conditions, a relatively dynamic set of durable dispositions; manifested in this subfield and presented by the documental base extracted from the Higher Education Census, from the e-MEC system (MEC, Inep) and by the voices of teachers that worked in private IES in the RMG that had their contract termination assisted by the Goiás Teachers Syndicate (Sinpro – Go), in the period between 2004 and 2017. The group of 126 teachers responded to the questionnaire link forwarded by e-mail and Whatsapp. In the questionnaire with 34 multiple choice and 8 open questions, three moments of their professional trajectories were highlighted: in the ‘present’, about the types of work relations and conditions that these teachers experienced in 2018; in the past, about the experience lived in the terminated contract between 2004 and 2017; and in the future, with vestiges of glimpses and strategies for their careers. The comprehension of the subfield of private higher education, undertaken here, demanded to be observed in relation to the field of power, where politics are established in legal and normative prescriptions and to the economic field, especially when private IES expand and diversify as private market, as they participate in the massification of enrollment by means of the service sector. The intention was to search for evidence of teaching practice in their modus operandi, looking toward the articulated management among three agents, taken as categories in this study: the State, the private IES and the teaching practice. In the context of the relations of evaluation, regulation and supervision by the State, as a consecration (production of belief) and (re)production system of a given cultural capital, that happen in the academic field. Hence, the elements and criteria present in the questionnaire were suggested, in part, by the National Higher Education Evaluation System’s instruments (Sinaes) in regards to the quality of the teaching body itself (titles, work regimen, accumulated experiences). On the other hand, the private IES, or not, also present their processes of production and their “products” as fundamental to the economy of symbolic goods, that does not put aside and conforms to the professional class that materializes it. The construction of the object that stems from possible dialogues among Bourdieu’s sociology (and the sociology of education), Adorno and Horkheimer’s the cultural industry, Thoompson and Williams’ cultural materialism, and even the contributions of Clot and Schwartz’s work sciences. Apart from the national reference that discuss higher education and its evaluation specifically, such as Dias Sobrinho, Sguissardi, Barreyro, Rothen, Amaral, Oliveira, Hey, Moraes and Ferreira. It was verified that in the expansion of the Goiás private subfield, according to information from Sinaes and teacher reports, better indicators regarding the quality of the teaching body dealing with felixibilization, intensification and precariousness of work relations and conditions in the private IES in the RMG. The study suggests new questions about higher education and the emancipatory possibilities of the teaching practice in its most political dimension (public and institutional policies and individual strategies), regarding the different managements of the teaching practice, understood as academic activity that produces this important cultural capital. The researcher was a recipient of a doctorate scholarship, given by the Social Demand Program of the Coordination for the Enhancement of Higher Education Personnel (Capes).
Palavras-chave: Trabalho docente
Atividade acadêmica
Educação Superior
Instituições de educação superior privadas
Sinaes
Região metropolitana de Goiânia
Teacher practice
Academic activity
Higher education
Private higher education institutes
Sinaes
Metropolitan region of Goiânia
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (FE)
Citação: COSTA, Aline Fagner de Carvalho e. Relações e condições de trabalho docente em IES privadas da grande Goiânia: análise relacional de rescindidos no contexto do Sinaes. 2019. 260 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10283
Data de defesa: 23-Ago-2019
Aparece nas coleções:Doutorado em Educação (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Aline Fagner de Carvalho e Costa - 2019.pdf3,41 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons