Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8099
Tipo do documento: Tese
Título: Dinâmica territorial e padrões espaciais da pecuária brasileira
Título(s) alternativo(s): Territorial dynamics and space patterns of the brazilian livestock
Autor: Sousa, Silvio Braz de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5542860613403348
Primeiro orientador: Ferreira, Laerte Guimarães
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/5542860613403348
Primeiro coorientador: Miziara, Fausto
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/3275079358565458
Primeiro membro da banca: Ferreira, Laerte Guimarães
Segundo membro da banca: Oliveira, Ivanilton José de
Terceiro membro da banca: Deus, João Batista de
Quarto membro da banca: Cunha, Cleyzer Adrian da
Quinto membro da banca: Couto, Victor Rezende Moreira
Resumo: A pecuária se constitui uma das principais atividades econômicas do Brasil, motiva a ocupação de cerca de 30% do território nacional com pastagens e responde por uma fatia de 30% do PIB do agronegócio. A rápida expansão das pastagens incentivada pela possibilidade de especulação e garantia de posse das terras, fez com que grande parte das áreas desmatadas fossem destinadas à produção pecuária com baixa eficiência. Várias estratégias têm sido empreendidas no sentido de melhor direcionar a evolução, a distribuição espacial e a produtividade da atividade pecuária; tais ações têm sua gênese nas políticas de conhecimento do território nacional e na distribuição das pastagens até o fornecimento de créditos rurais específicos para pecuária e recuperação e manejo de pastagens. O objetivo geral desta pesquisa centra-se na investigação e definição da estrutura espacial da pecuária no Brasil, considerando três diferentes hipóteses ligadas à expansão das pastagens, padrões espaciais e conformação territorial. Para cumprir o objetivo, responder as perguntas de pesquisa e analisar as hipóteses foi utilizada uma abordagem cartográfica, valendo-se de dados de múltiplas fontes unindo estatística e Sistema de Informações Geográficas (SIG). Entre os dados utilizados cita-se: dados de crédito rural do Banco Central do Brasil; estatísticas da Pesquisa Pecuária Municipal (PPM) e do Censo Agropecuário do IBGE; dados vetoriais e matriciais que representam a cobertura das pastagens no Brasil, tais como o Probio 2002, TerraClass Amazônia 2014 e o TerraClass Cerrado 2013, ambos do Ministério de Meio Ambiente (MMA), além da Mancha Síntese das Pastagens do Brasil (LAPIG) e dos dados do Projeto MapBiomas. Foi adotada ainda uma modelagem de Análise Exploratória de Dados Espaciais (AEDE) baseada no cálculo da autocoorelação espacial local, gerando um mapeamento de clusters que subsidiou a criação de um mapa síntese de zonas pecuárias. Os resultados levantados apontam para uma cobertura de pastagens consolidada na maior parte do território nacional (aproximadamente 175 milhões de hectares), com maior predominância na região Centro-Oeste do país. Os dados ainda apontam para uma rápida expansão das pastagens na região da Amazônia Legal brasileira, o que pode comprometer os serviços ecossistêmicos e recrudescer conflitos territoriais na região. Entre 1975 e 2016 o rebanho bovino na região Norte cresceu 2.174%, ao passo que entre 1975 e 2014 houve uma expansão de 525% das áreas ocupadas por pastagens. Mesmo com esta intensa expansão da atividade pecuária, a região norte não se transformou em grande captadora de crédito rural apresentando quase sempre uma participação menor que 5% no valor total disponibilizado pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR). Foi possível identificar uma zona de expansão da atividade pecuária na Amazônia Legal, que corresponde ao norte do estado do Pará e ao estado de Roraima, local em que houve a expansão de 277% da área ocupada por pastagens entre 2000 e 2016, bem como, segundo dados PRODES concentrou em torno de 23% dos desmatamentos da Amazônia Legal em 2016, registrando com lotação bovina > 1,2 cabeças/hectare. Tais dados permitiram sustentar a tese de que atualmente, as fronteiras agrícolas, em particular na Amazônia Legal, não apresentam em sua gênese um uso precário da terra, registrando produtividade pecuária similar ou maior que as demais regiões do Brasil.
Abstract: Livestock farming constitutes one of the main economic activities in Brazil, motivating the occupation of about 30% of the national territory with pastures and accounts for a share of 30% of agribusiness GDP. The rapid expansion of pastures, encouraged by the possibility of speculation and guarantee of land tenure, meant that a large part of the deforested areas was destined to cattle production with low efficiency. Several strategies have been undertaken to better target the evolution, spatial distribution and productivity of livestock activity; such actions have their genesis in the knowledge policies of the national territory, and in the distribution of pastures to the provision of specific rural credits for livestock and recovery and management of pastures. The general objective of this research is to investigate and define the spatial structure of livestock in Brazil, considering three different hypotheses related to the expansion of pastures, spatial patterns and territorial conformation. To fulfill the objective, answer the research questions and analyze the hypotheses, a cartographic approach was used, using data from multiple sources linking statistics and the Geographic Information System (GIS). Among the data used are: rural credit data of the Central Bank of Brazil; statistics from the Municipal Livestock Survey (PPM) and the IBGE's Agricultural Census; vector and matrix data that represent the coverage of pastures in Brazil, such as Probio 2002, TerraClass Amazonia 2014, TerraClass Cerrado 2013 both from the Ministry of the Environment (MMA), as well as the Pasture Synthesis of Brazil (LAPIG) and data from the MapBiomas Project. It was also adopted a Exploratory Spatial Data Analysis (ESDA) model based on the calculation of the local spatial autocorrelation, generating a mapping of clusters that subsidized the creation of a synthetic map of livestock areas. The results show a consolidated pasture cover in most of the Brazilian territory (approximately 175 million hectares), with a greater predominance in the Center-West region of the country. The data also point to a rapid expansion of pastures in the Brazilian Legal Amazon region, which may compromise ecosystem services and intensify territorial conflicts in the region. Between 1975 and 2016 the cattle herd in the North region grew by 2,174%, while between 1975 and 2014 there was an expansion of 525% of the areas occupied by pastures. Even with this intense expansion of livestock activity, the North region did not become a major rural credit collector, with almost always a participation of less than 5% in the total value provided by the National Rural Credit System (SNCR). It was possible to identify a zone of expansion of the livestock activity in the Legal Amazon, corresponding to the north of the state of Pará and the state of Roraima, where there was an expansion of 277% of the area occupied by pastures between 2000 and 2016, registering a stocking bovine> 1.2 head / hectare. In addition, PRODES data indicate that the expansion zone concentrated around 23% of deforestation in the Legal Amazon in 2016. These data allowed to support the thesis that currently, the agricultural frontiers, particularly in the Legal Amazon, do not present in their genesis a precarious use of land, registering livestock productivity similar to or greater than the other regions of Brazil.
Palavras-chave: Expansão das pastagens
Fronteiras agrícolas
Clusters
Crédito rural
Pasture expansion
Agricultural frontiers
Clusters
Rural credit
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA)
Citação: SOUSA, S. B. Dinâmica territorial e padrões espaciais da pecuária brasileira. 2017. 182 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8099
Data de defesa: 4-Dez-2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Silvio Braz de Sousa - 2017.pdf22,43 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons